2leep.com

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Pesquisa sobre a participação das secretárias executivas no âmbito das organizações do terceiro setor

Considerações quanto á participação das secretárias executivas no âmbito das organizações do terceiro setor, na mostra não-representativa obtida:
  •  A administração das organizações pesquisadas é caracterizada, em média, por 50% como de caráter administrativo-gerencial, pois as decisões são tomadas hierarquicamente, consistindo num processo decisório “restrito”. Salientando que estas organizações são ONG’S de grande porte e o que evidencia quanto maior a organização, mais quantidade de departamentos predominando um caráter administrativo-gerencial em detrimento da participação das profissionais;
  • 25% das entrevistadas caracterizam a organização como sendo de caráter administrativoparticipativo, visto que a questão do poder, nestas organizações, se dá num processo horizontal e onde é possível influenciar diretamente no processo decisório, já que as profissionais alegam participar regularmente de reuniões e têm mais autonomia;
  • Outras 25 % alegam que a organização que atuam caracteriza-se administrativamente como gerencial e participativa, partindo do pressuposto de que estas consideram a relação de poder como vertical nestas organizações, porém com certa abertura à participação dos membros no processo decisório a depender da situação;
  • Manifestaram-se criticamente sobre o tema “Participação da Secretária no Processo Decisório em Organizações do Terceiro Setor”, 50% das entrevistadas. Propuseram esta discussão de forma mais aprofundada a fim de enriquecer o profissional, a organização e o terceiro setor em si, uma vez que 25% afirmam não existir essa discussão entre os gestores e a secretária, o que reforça a média de 50% que caracterizaram as organizações nas quais atuam como de caráter administrativo-gerencial;
  •  Uma gama maior de conhecimento acadêmico específico e aplicado à gestão social possibilitaria uma participação e atuação mais abrangente dos profissionais de secretariado nas ONG’S é comprovada quando 50% alegam terem autonomia decisória restrita ao modo de exercício de suas atividades, não influenciando, diretamente, na tomada de decisões destas organizações;
       Baseada em uma amostra mínima, não-representativa, é possível afirmar que não houve
discrepâncias singulares entre os dados obtidos e os previstos nas hipóteses segundo o
cruzamento dos dados das questões abertas e fechadas relativas ao mesmo assunto que, por sua
vez, estão ligadas à ratificação das hipóteses.
     A participação direta das secretárias executivas nos processos decisórios das ONG’S, conforme
os dados apurados, se dá de forma circunstancial e indireta, a depender muito da gestão adotada
pela organização e do conhecimento exigido em determinadas situações que culminam na
tomada de decisão destas organizações.
    Um dos objetivos específicos foi o de verificar se há maior concentração de secretárias
graduadas em organizações caracterizadas como de grande porte, o que confirma-se e
demonstra-se conforme gráficos do projeto (apêndices). Concentração esta, que ocorre devido à
maior capacidade de contratação de pessoal, sistematização do trabalho, planejamento e
direção, elementos que advêm da existência de recursos financeiros internacionais e nacionais
regulares, bem como de uma estrutura organizacional consolidada em detrimento das ONG’S
caracterizadas como de pequeno porte.
    Outro objetivo específico foi o de saber qual é a área de atuação das organizações que constam
em sua equipe de trabalho secretárias executivas graduadas, conforme tabelas do projeto de
pesquisa (apêndice).

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Top WordPress Themes